Historia - Brava Ilha - Sport Recife

Loja Barra Brava - Hinchadas de Fúbol Camiseta Barra Brava - Hinchadas de Fúbol Ranking oficial barra brava hinchadas de fútbol Ranking de hinchadas

Historia de la barra brava Brava Ilha y hinchada del club de fútbol Sport Recife de Brasil

Um espírito de insatisfação rondava as arquibancadas da Ilha do Retiro, e assim, movido por um sentimento vermelho e preto, foi formado um grupo após a soma de diferentes cabeças que carregavam consigo uma mesma ideia: a Brava Ilha.

A Barra-Brava Brava Ilha nasceu de um movimento, precisamente no dia 16 de Março de 2007. Com influência de outros países latino-americanos, e sob o boom das barra bravas no Brasil, nasce a Brava Ilha, a barra do Sport Club do Recife.

Fazer torcida no Nordeste não é fácil, pois a forma barra brava de torcer era criticada não só pelas organizadas, mas também pelo povão que nos assemelhavam aos argentinos, infelizmente influenciados pela mídia é comum ver os brasileiros odiando os vizinhos sulamericanos. Nós nunca quisemos ser eles, apenas queríamos juntar as várias coisas boas que eles tinham de melhor e juntar com algumas ideias nossa.

Nós, torcedores do Sport, somos diferenciados por essência. Se, mesmo com toda a manipulação midiática e financeira do sul/sudeste do país, nós conquistamos nossas estrelas, então não foi por acaso. E, partindo desse ponto, a Brava Ilha surgiu.

NOSSO OBJETIVO NUNCA FOI SER A MAIOR E PRINCIPAL TORCIDA DO CLUBE, NOSSO OBJETIVO SEMPRE FOI MUDAR A FORMA DE TORCER DE TODOS OS SEGUIDORES DE GUILHERME DE AQUINO, NO GERAL.

Talvez sejamos a barra brava mais diferente de todas, pois nunca aceitamos ajuda financeira do clube, nem lucrar algo usando a marca Sport Club do Recife. Quando surgimos nós decidimos que nossa uniformização seria camisa preta e encarnada com o escudo no peito esquerdo, ou seja, camisa oficial do clube.

Era um ano onde voltávamos pra elite do futebol brasileiro e seríamos bi campeão estadual, o time de futebol vivia um grande momento. Nenhuma outra torcida frequentava os treinos pré-clássicos até então, decidimos repassar essa energia nos sábados pela manhã antes dos jogos mais importantes a serem disputados nos domingos, sempre embriagados pelo "suco gummy", bebida tradicional da torcida (vodka com refresco), nós levávamos sol na cara durante toda manhã, ensaiávamos e tocávamos pro time durante o treino. Isso logo virou tradição e logo todos aqueles torcedores que não conheciam nossas musicas passaram a ouvir e cantar canções pro Sport, somente para o Sport, sem enaltecer nenhuma outra organização.

Nosso respeito foi consolidado no ano de 2008 quando passamos a acompanhar também os esportes amadores do clube como o hóquei e o basquete. O apoio é tanto que os próprios atletas convocam a nossa barra pros jogos, frases como "Sport + Brava Ilha = Títulos!" estão comum na boca dos jogadores, os atletas também passaram a frequentar festas e confraternizações da torcida como agradecimento do apoio prestado durante os jogos. No ano de 2008 também vivemos uma das duas maiores conquistas do clube até o momento, a Copa do Brasil de 2008 era nossa, conquistada na garra dentro de campo e na astúcia fora dele, quando cercávamos o hotel da equipe adversária e passávamos a noite soltando girândolas de fogos, durante toda a madrugada, desse jeito nós desbancamos Palmeiras, Internacional, Vasco da Gama e Corinthians.

2009 foi um grande ano pra torcida, apesar do nosso rebaixamento para a série B do brasileiro, foi o auge da barra do Sport, quando participamos da Taça Libertadores das Américas 2009. Naquela época não tínhamos tanta proibição quanto temos hoje, fizemos várias campanhas ao longo da Taça Libertadores, sinalizadores, piscas, PHs, bobinas, papel picado, bandeirolas com mastros, guarda chuvas, trapos, faixas... tudo aquilo que as barras fora do Brasil utilizam, além de uma outra inovação que foi a presença no embarque e desembarque do time nos jogos importantes, campanha hoje que se denomina "AEROSPORT", levávamos a banda, os trapos e cantávamos ainda mais forte com a acústica do hall do aeroporto, cercávamos o elenco e até carregávamos os jogadores nos braços. Durante o brasileiro mostramos apoio total até mesmo quando já estávamos rebaixados, com tirantes, bandeirolas, guardas e bandeiras nas cores do estado de Pernambuco, nós passamos a ter o respeito até da imprensa local.

De lá pra cá nós fomos destaques não só pela forma de torcer, a frase "DA LUTA VEM A VITÓRIA" do nosso trapo e lema oficial da torcida veio estampada no segundo padrão do uniforme oficial de 2012, aumentamos nosso patrimônio e demos ao Sport Club do Recife um presente que hoje é um dos maiores orgulhos do torcedor rubro-negro, que é o nosso bandeirão/pavilhão 90mX30m, somando a mais outros três bandeirões, o "Da luta vem a vitória," o de "Guilherme de Aquino" e o "camisão de 87". O patrimônio da "barra do Sport" é um dos maiores entre as barra-bravas no Brasil, a banda também tem bons instrumentos tornando a maior banda de murga do Nordeste do país. Nosso maior orgulho é comandar a torcida do Sport nos clássicos fora de casa e em jogos das equipes dos esportes amadores. Viramos também referência nas viagens e caravanas para seguir o Sport!

Lutamos pelo clube, sob qualquer circunstância. O Sport sempre será o nosso objetivo e nosso fim. Canções variadas, de compositores locais ou estrangeiros, engrandecem e tornam o nosso sentimento cada vez mais aguerrido. O Sport Club do Recife não é só futebol. A grandeza do clube se expressa também em outras categorias do esporte. Por isso, entoaremos nossa luta para o Sport, onde quer que ele esteja.
O canto é pelo clube, é pelo Sport Club do Recife, não por nenhum jogador, atleta ou dirigente. Não admitimos patrocínio dos cofres do clube, nem de qualquer interesse pessoal de dirigente ou atleta. A existência e o sustento desse grupo têm início e fim na própria torcida.

Portanto, a Brava Ilha não é só feita de pessoas que se reúnem para cantar sem parar. Existe todo um espírito de transformação. Não é apenas amor ao Sport, é o sentimento de entrega, de dar a vida por uma vitória e ir de encontro ao circo que o futebol se tornou.

Hoje em dia é uma das torcidas mais influentes do clube, para muitos é a segunda maior torcida do Sport Club do Recife, ganhamos o respeito de toda diretoria, torcidas organizadas do clube e da torcida no geral, sempre mantendo o respeito com os irmãos rubro-negros da Ilha.
Nossos cantos se originam de nossa banda, que sempre está localizada ente os tirantes e barras, na Ilha do Retiro nos posicionamos na SAÍDA 03 da Arquibancada Frontal, próximo à torcida visitante. Nossa identificação é fácil, sendo possível cantar com a banda da Brava em qualquer estádio arena ou quadra que ela estiver.

A razão é o Sport. Não queremos nada da torcida, apenas o canto e a luta. A existência desse grupo é, na verdade, destinado à torcida e ao clube. Esse grupo não admite e nem exigirá o uso do seu dinheiro. A Brava Ilha quer apenas a expressão de seu sentimento pelo Sport através do canto.

Torcidas amigas ou aliadas:

Sport Chopp
Bafo do Leão
Treme Terra
Camisa 33 - Remo PA
Torcida FanatiCruz - Cruzeiro MG
Guarda Popular - Internacional RS

Grupos de integrantes fora do estado ou embaixadas:

Leões do RN - Natal
Leões de Sampa - São Paulo

Busca

Tags

  • historia
  • Brava Ilha
  • Sport Recife
  • barra brava
  • barras bravas
  • hinchada
  • hinchas
  • afición
  • torcida
  • torcida organizada
  • supporters
  • ultras
  • fans
  • claque de apoio
  • fútbol
  • futebol
  • foot-ball
  • calcio